Cleiton Oliveira

Os 3 maiores problemas causados pelo endividamento

0 Flares 0 Flares ×

3-maiores-problemas-endividamento

Você sabe quais são os 3 maiores problemas causados pelo endividamento?

Qual foi a última vez que você dormiu sem preocupação e teve aquela noite de sono maravilhosa?

Qual foi a última vez que sobrou dinheiro no fim do mês na conta do banco, mesmo depois de ter pago todas as despesas e ter comprado os seus objetos de desejo?

Você já se perguntou porque a vida tem sido tão dura?

Você já se perguntou se existe outro caminho mais fácil, para viver sem muita privação, com mais dinheiro e felicidade?

Você sabia que seu casamento pode estar indo para o buraco devido as suas dívidas?

Você sabia que o endividamento pode ocasionar ansiedade, depressão e até infarto?

Já vivenciei os 3 maiores problemas causados pelo endividamento e compartilho com você que é um processo muito doloroso.

Porém, hoje alcancei o equilíbrio financeiro e quero muito te ajudar nessa travessia.

Nem sempre fui livre financeiramente e com tempo livre para viver minha vida com muito prazer.

Eu também já vivi exprimido entre a hora de acordar e a hora de dormir, não me sobrando dinheiro para praticamente nada e sempre torcendo para chegar o próximo pagamento.

O dinheiro vivia insistindo em terminar sempre antes do final do mês. Hoje não vivo mais assim porque entendi como o sistema funciona.

Quais as regras e quais a maneira que alguns felizardos deram para sair da corrida dos ratos. 

Hoje tenho uma renda passiva que me garante tempo livre para cuidar do meu filho e viajar com minha família.

Nesse artigo, vou apresentar os 3 maiores problemas causados pelo endividamento e o que fazer para sair dessa armadilha.

1 -Problemas causados pelo Endividamento na Saúde

Você sabia que pode estar sofrendo de dores de cabeça constantes, dor de estômago, ansiedade ou medo por causa de suas dívidas?

Esses são apenas alguns dos males provocados pelo endividamento. A má notícia é que esses problemas podem se agravar ainda mais.

Os problemas causados pelo endividamento são muito piores do que você possa imagina.

Segundo pesquisa efetuada pela Universidade Northwstern, dos Estados Unidos, os efeitos causados pela dívida crônica – aquelas que comprometem mais de 50% do orçamento doméstico e que persiste por meses ou anos – são muito avassaladoras para a saúde.

Ainda segundo o estudo, os problemas do endividamento afeta todo o organismo causando uma reação em cadeia.

Esse efeito pode elevar a probabilidade de problemas muito graves como úlceras e derrames.

O número de famílias endividadas no Brasil está próximo de 60% segundo pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor divulgada pela Confederação Nacional do Comércio.

Essa estatística mostra que a maioria das famílias brasileiras estão aflitas por não ter dinheiro para pagar as suas dívidas.

Os problemas causados pelo endividamento tem que ser levados muito a sério, pois podem provocar outras complicações como depressão, ansiedade, aumento ou perda de apetite, queda de cabelo e até mesmo infarto.

queda-de-cabelo-dividas

Para saber como está o seu emocional, responda as perguntas abaixo que foram desenvolvidas pela Serasa em parceria com o Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo.

AVALIE SUA SAÚDE FINANCEIRA

Superendividamento afeta saúde física e psicológica; veja se a sua pode estar comprometida no teste da Serasa

PARTE 1

Responda SIM ou NÃO:

1. Você gasta mais de 30% da sua renda com o pagamento de prestações como da casa, carro, carnês, crédito pessoal, consignado ou cartão?

2. Da sua renda, mais de 15% está comprometida com financiamentos sem garantias (como casa ou crédito consignado)?

3. Acha que não consegue pagar todas as dívidas sem comprometer o sustento da família? Caso tenha respondido SIM para uma dessas perguntas, faça o teste seguinte para ver se as suas dívidas interferem no estado emocional

PARTE 2

Responda SIM ou NÃO:

1. Tem dores de cabeça frequentes?
2. Tem falta de apetite?
3. Dorme mal?
4. Assusta-se com facilidade?
5. Tem tremores na mão?
6. Sente-se nervoso(a), tenso(a) ou preocupado(a)?
7. Tem má digestão?
8. Tem dificuldade de pensar com clareza?
9. Tem se sentido triste ultimamente?
10. Tem chorado mais do que de costume?
11. Encontra dificuldades para realizar com satisfação suas atividades diárias?
12. Tem dificuldades para tomar decisões?
13. Tem dificuldades no serviço (seu trabalho é penoso, causa sofrimento)?
14. É incapaz de desempenhar um papel útil em sua vida?
15. Tem perdido o interesse pelas coisas?
16. Você se sente uma pessoa inútil, sem préstimo?
17. Tem pensado em acabar com a própria vida?
18. Sente-se cansado(a) o tempo todo?
19. Tem sensações desagradáveis no estômago?
20. Você se cansa com facilidade?

AVALIAÇÃO

Se respondeu de 1 a 5 vezes SIM: sinal verde
Apesar das suas dívidas, seu estado emocional não está comprometido.

Se respondeu de 6 a 20 vezes SIM: sinal vermelho
É possível que suas dívidas estejam interferindo no seu estado emocional.
Recomenda-se a ajuda de um psicólogo ou profissional de saúde e aconselhamento financeiro

Conforme Tatiana Filomensky psicóloga do IPQ do Hospital das Clínicas, independentemente dos motivos que levam à desorganização financeira, é comum que problemas dessa ordem gerem distúrbios emocionais, impactando as relações familiares, sociais e profissionais.

Dificuldade em se concentrar nas atividades, perda de apetite, transtornos do sono, ansiedade, irritação ou mesmo choro fácil também estão entre os problemas apresentados por quem vive a situação de gastar mais do que o orçamento permite”, diz a psicóloga.

Há quadros em que o consumidor inadimplente chega a ter ideias suicidas, tamanha a dimensão que o problema representa.

Por isso, em alguns casos, o caminho mais indicado para quebrar o ciclo vicioso gerado por comprar além das possibilidades, ficar inadimplente e sofrer por isso é – paralelamente às renegociações das dívidas atrasadas – procurar ajuda profissional especializada de um psicólogo ou de um profissional de saúde mental.

2 – Problemas causados pelo Endividamento no Casamento

Incompatibilidades e problemas com o endividamento são uma das diversas causas de divórcio.

Segundo um estudo realizado pela Universidade do Kansas, nos EUA, e divulgado pelo jornal britânico Daily Mail, casais que brigam por causa de dinheiro têm maior tendência a se divorciar do que casais que discutem sobre filhos e sexo.

O dinheiro é o principal motivador de separações. Entre os 4.500 casais acompanhados durante anos, foi constatado que o principal motivo de divórcio foram os conflitos gerados por causa de dinheiro.

Portanto, um dos problemas relacionados ao endividamento são as brigas constantes entre os casais. O endividamento é algo que pode afundar uma família.

Algumas dívidas sem o consentimento do cônjuge, pode ser ainda mais devastadora.

Sem compartilhar sobre seu problema com dívidas para o resto da família, o endividado pode ficar ainda mais desesperado ao ver o cônjuge ou filhos gastando com algo que considera ser supérfluo naquele momento.

Sem essa comunicação, não poderá contar com a colaboração de todos, podendo aumentar ainda mais o saldo devedor.

As traições financeiras, que são pequenas ou grandes mentiras envolvendo dinheiro, são um dos maiores responsáveis pelo divórcio. Para algumas pessoas, elas são mais prejudiciais do que a traição tradicional – o adultério.

Pois além de gerar desgaste emocional, proporciona brigas calorosas por conta do patrimônio.

Esse é um dos maiores erros que os endividados cometem em um relacionamento. Escondem essa situação dentro de casa por motivo de vergonha ou devido a um comportamento compulsivo.

infidelidade-financeira

Presenciei um caso de um casal recém casado que estava querendo realizar o sonho da casa própria.

Procuraram e encontraram a tão sonhada casa e na hora das informações sobre o financiamento e conclusão do contrato, não puderam efetuá-lo por conta do marido possuir uma dívida grande junto a instituição financeira.

O detalhe mais importante desta história é que a esposa não tinha conhecimento sobre esta dívida, logo, ficou sabendo por meio do gerente do banco.

No fim das contas, o que falta para os casais é o diálogo e principalmente a confiança no relacionamento. Você só se expõe e compartilha seus objetivos e sonhos com quem confia e que apoia você.

É necessário construir com seu cônjuge uma relação de confiança mútua, para isso é necessário estabelecer o diálogo.

3 – Problemas causados pelo Endividamento no Trabalho

A preocupação por conta do excesso de dívidas como você pode acompanhar pode ocasionar problemas de saúde e problemas no relacionamento.

Essas situações adversas refletem na hora de dormir causando insônia e consequentemente em sua produtividade no trabalho.

Como se isso já não fosse o bastante, as ligações de cobrança intermitentes são a ponta do iceberg emocional que esgota a motivação do trabalhador com problemas para pagar suas contas ou que já se encontra em situação de inadimplência e já não consegue pagar tudo o que deve e com o nome incluído nos órgãos de proteção ao crédito.

Muitas empresas de cobrança costumam utilizar “estratégia de tortura psicológica” contra os devedores, infernizando suas vidas, essas empresas ligam para seus telefones fixo e celular diversas vezes ao dia, não respeitam horários, fins-de-semana ou feriados e ainda ligam para vizinhos, parentes e para o trabalho.

É difícil mensurar com precisão os prejuízos causados nas empresas devido a situação de endividamento dos funcionários, mas as perdas existem.

Devido ao momento de instabilidade emocional pela qual atravessa o funcionário, isso pode ocasionar a quebra de concentração e baixa produtividade abrindo as portas para a insatisfação geral com a vida e até com o emprego.

endividamento-no-trabalho

Quantas pessoas você conhece que vivem reclamando do trabalho, da vida ou de qualquer outra coisa. Esse fator está fortemente relacionado a sua vida pessoal e ao endividamento.

O problema pode piorar ainda mais, porque essa insatisfação pode levar a perda do emprego e consequentemente a diminuição da renda e o aumento das dívidas.

Muitas pessoas estão no emprego atual somente para pagar as contas porque estão repletas de dívidas, porém, estão infelizes e não sabem o que fazer para se livrar dessa situação.

Pare de trabalhar somente para pagar as contas…

Problema dominante causado pelo Endividamento: MEDO

Seu telefone toca insistentemente e você tem medo de atender porque pode ser um credor cobrando aquela dívida ou pior, já estão efetuando ligação de cobrança na casa de seus familiares.

Você evita passar por alguns lugares, pois sabe que comprou fiado ou tem que pagar aquela pessoa que te emprestou dinheiro na hora do sufoco.

Certa vez, meu pai havia me dado dinheiro para comprar algo no estabelecimento da esquina. Quando cheguei ao local, o vendedor se recusou a vender a mercadoria porque meu pai já estava devendo há muito tempo, e ainda disse para todos no estabelecimento que não venderia para o filho do caloteiro.

Não participa mais de alguns encontros de família porque está devendo seu irmão ou cunhado e tem vergonha de encará-lo de frente.

Você tem medo de abrir os diversos envelopes de cobranças recebidos pelo correio, pois tem medo que seja para devolver aquele bem que adquiriu com tanto custo e que só tem algumas parcelas em atraso.

Utiliza o cheque especial ou o rotativo do cartão de crédito, porque tem medo de falar com seu gerente de banco sobre a sua situação, pois acredita que ele já foi “bonzinho” por aumentar o limite do cheque especial.

consolidacao-de-dividas

O MEDO é o maior problema contra o endividamento, porque paralisa as pessoas por alguns dos motivos apresentado acima. Para obter o controle e a tranquilidade financeira novamente, você deve enfrentar o seu maior medo.

Se não tomar nenhuma atitude, as dívidas farão parte de sua vida para sempre e não só elas, você ficará exposta(o) a todos os males mencionadas que o endividamento pode provocar em sua vida.

Tenho certeza que você não quer passar por nenhum dos problemas causados pelo endividamento, para que isso não ocorra, você deve agir agora.

Conclusão

Liberdade é algo que sempre devemos buscar e cultivar com todas as nossas forças e com total dedicação. Agora reflita: você tem liberdade com diversas dívidas, financiamentos, prestações e empréstimos para honrar?

Mesmo que possua uma renda elevada, mas a utiliza completamente com gastos e mais gastos, você tem uma vida próspera e é saudável financeiramente?

Caso pare de trabalhar hoje, por quanto tempo você conseguiria se manter financeiramente, com base em suas reservas financeiras, até encontrar uma outra colocação ou fonte de renda?

São questões para reflexão. A vida que você está levando hoje é a vida que te proporcionará tranquilidade financeira em um futuro próximo?

Ou você terá que chegar na aposentadoria e diminuir seu padrão como acontece com muitas pessoas que chegam nessa fase da vida.

Não é necessário ir muito longe, se você perder seu emprego hoje, como irá se manter amanhã?

Analise seu hábitos de consumo e seu estilo de vida para que possa viver de forma prazerosa hoje, mas sem deixar de economizar para obter uma vida equilibrada financeiramente no futuro.

Dessa forma, você não cairá na armadilha dos 3 problemas causados pelo endividamento que acomete a maioria das pessoas. Caso já esteja passando por algumas dessas dificuldades, não tenha medo de procurar por ajuda.

Alterar seus hábitos pessoas e financeiros é o passo principal para sair dessa armadilha financeira.

Por isso, indico fortemente que você utilize o Método Exclusivo e Definitivo para se livrar do endividamento.

5 (100%) 1 vote
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×
Cleiton Oliveira

Sobre o autor | Website

Life Coach, Educador Financeiro e autor do livro O Poder do Método -www.opoderdometodo.com

eBook GRÁTIS: 3 Dicas Simples para Eliminar as Dívidas 

100% livre de spam.