Cleiton Oliveira

Oniomania: Compras compulsivas e consumo excessivo

15 Flares 15 Flares ×

compras compulsivas

A oniomania, compras compulsivas ou consumo excessivo, derivada dos termos gregos oné (a compra, a aquisição) e manía (a insânia, a fúria).

Algumas das principais características de indivíduos que apresentam o transtorno de compra compulsiva são:

  • Preocupação demasiada;
  • Descontrole sobre o ato de comprar;
  • Aumento crescente do volume de compras;
  • Tentativas frustradas de reduzir ou controlar as compras.
  • Comprar para lidar com angústias ou outra emoção negativa;
  • Mentiras para encobrir o descontrole com compras;
  • Prejuízos nos âmbitos social, profissional e familiar;
  • Problemas financeiros causados por compras.

As pessoas que sofrem do distúrbio de Oniomania possuem em comum uma vontade incontrolável de consumir, sem qualquer critério ou consciência sobre a necessidade da compra.

Essas pessoas são viciadas nas compras compulsivas e no consumo excessivo, estão sempre com o orçamento no vermelho, causando diversos problemas para si e seus familiares.

Oniomania: Compras compulsivas e consumo excessivo

Consumo excessivo

Segundo Dr.André Malbergier (médico, professor do Departamento de Psiquiatria da USP e coordenador do GREA) as compras compulsivas e o consumo excessivo se caracteriza por uma pressão interna.

Determinadas situações, faz com que a pessoa se sinta impelida, tomada por desejo muito forte de realizar uma ação que gera prazer principalmente nos estágios iniciais, mas que depois provoca sentimento de culpa e mal-estar.

Uma pessoa é compradora compulsiva quando, em determinado momento, começa a contabilizar prejuízos financeiros, pessoais e de relacionamento provocados pelo descontrole nas compras.

Embora as pesquisas mostrem que quase todo mundo, de vez em quando, compre por impulso, o comprador compulsivo não cede a essa pressão eventualmente.

Para esses indivíduos o excitante é o ato de comprar e não o objeto adquirido.

Compradores compulsivos deixam de pagar contas e dívidas simplesmente ignorado-as por algum tempo, na esperança de que, de alguma maneira, elas possam ser pagas milagrosamente.

Alguns compram coisas de que não necessitam, e nem querem.

Quando sentem-se carentes, que algo está faltando, frustrados, ou com baixa alto-estima esbanjam dinheiro em algo que não podem pagar.

Gastam compulsivamente, entram em dívidas, sentem-se culpados, prometem que nunca farão isto de novo, e apenas repetem o mesmo ciclo na próxima vez que o sentimento de “não ser suficiente” aflore.

Tendo gasto além da conta, freqüentemente não tem nada para mostrar no que gastam, e ficam se perguntando para onde foi todo aquele dinheiro.

Alguns gastadores compulsivos não estão realmente endividados, mas mesmo assim, preenchem todos os outros critérios de diagnóstico da doença.

Além de sua compulsão em comprar, as pessoas que sofrem da oniomania apresentam outros tipos de impulsividade, como fazer muito exercício, comer exageradamente e trabalhar muito. Fonte

Oniomania: Homens x Mulheres

compras compulsivas

Segundo a psicóloga Tatiana Filomensky, coordenadora do Programa para Compradores Compulsivos do Pró-Amiti, estima-se que os pacientes que apresentam esse comportamento representem 5% da população geral.

Esse comportamento é identificado com maior frequência nas mulheres. “Uma taxa bastante significativa”, ressalta a Tatiana.

O que leva uma pessoa a comprar compulsivamente, destaca a psicóloga, é que, muitas vezes, o ato de comprar serve como remédio para a angústia e a depressão.

O ato de comprar desperta nas pessoas uma sensação de bem-estar, prazer e satisfação.

No comprador compulsivo, esse sentimento não é diferente. O problema é que, para ele, isso é muito mais.

O comprador compulsivo  vai em busca dessa satisfação com uma frequência muito maior, porque não consegue atingir essa satisfação de outra maneira.

A solução para as sensações desagradáveis, negativas e frustrações está nas compras.

Muitos dizem que compram para preencher um vazio.

Causas das Compras compulsivas e consumo excessivo

A compra compulsiva foi considerada uma doença apenas recentemente, na década de 1980.

Não existem estudos que comprovem as causas dessa doença, mas há algumas possibilidades.

Uma delas está relacionada com a história comportamental da família do indivíduo.

“É muito comum encontrar, na família dos compradores compulsivos, pessoas com problemas relacionados ao controle dos impulsos, como jogo, bebida e sexo”, diz a psicóloga.

Outro fator está ligado à genética. Pesquisas sugerem que pessoas que apresentam alterações numa enzima chamada mao-a apresentam um elevado sistema de gratificação e recompensa.

São pessoas sempre em busca de uma sensação de gratificação mais intensa e que nunca vem. São viciadas no sistema de gratificação causado pelas compras.

Com relação à questão subjetiva, são indivíduos mais frágeis emocionalmente, que buscam no exterior a si – ou seja, no consumo, na vestimenta e na maneira de se apresentar ao outro – forças ou elementos que mostrem e valorizem suas características.

“São pessoas que acabam sendo mais suscetíveis aos estímulos de comprar em busca dessa aquisição excessiva, como forma de mostrar as suas características individuais, valorizando o seu eu.”

No que se refere à questão social, Tatiana afirma que vivemos numa sociedade que supervaloriza o uso do cartão de crédito.

Temos uma cultura de uso do cartão de crédito cada vez mais difundida, principalmente em países em desenvolvimento, assim como o estímulo desenfreado ao consumo.

Toda a nossa vida é pautada em cima do consumo.

Fonte

15 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 15 15 Flares ×
Cleiton Oliveira

Sobre o autor | Website

Life Coach, Educador Financeiro e autor do livro Economizar sem perder o prazer de viver -Site www.economizareviver.com

eBook GRÁTIS: 3 Dicas Simples para Eliminar as Dívidas 

100% livre de spam.