Cleiton Oliveira

Saiba Como Fazer Investimento em Fundos Imobiliários

0 Flares 0 Flares ×

A ação de investir nos fundos de investimento imobiliário, FIIs, pode se apresentar estratégia interessante a diferenciar os próprios investimentos ou a permanecer com atuação em setor imobiliário, porém sem a chateação da obrigação de lidar com corretores de imóveis e inquilinos.

Mas, os investidores ainda possuem várias dúvidas acerca do funcionamento deste tipo de aplicação e várias vezes não têm domínio de como entrar em tal mercado, e para as mulheres, existem dúvidas constantes sobre o assunto.

O fundo imobiliário se caracteriza investimento de renda variável que permanece com registro na bolsa ou no mercado de balcão organizado, como se, se tratasse de uma ação.

E a B3 (Bolsa de valores) tem um índice denominado IFIX, que faz acompanhamento em relação ao desempenho de fundos imobiliários na negociação na bolsa, parecido com Ibovespa para ações.

Definição de Fundo Imobiliário

O fundo imobiliário se caracteriza um fundo que investe nos ativos de mercado imobiliário.

O mesmo tem criação pelas instituições financeiras, que para captação de recursos, fazem venda de cotas do fundo, portanto, fatias diminutas da participação em investimento total.

Os fundos imobiliários têm constituição como “condomínios fechados”, assim, existe quantidade estabelecida das cotas, que têm emissão por administradora na hora de constituição do novo fundo, ou na situação de um fundo decidir compor captação nova.

Depois da emissão de cotas, as mesmas permanecem limitadas no mercado organizado, a bolsa de valores ou o mercado de balcão organizado.

O investidor que possui uma cota de um fundo imobiliário possui direito para recebimento de dividendos, portanto, uma fatia do rendimento de investimentos do fundo.

O dividendo se resume isento do imposto de renda às pessoas físicas.

Os fundos imobiliários necessitam executar distribuição dos dividendos semestralmente, porém, muitos escolhem por executar tal distribuição a cada mês.

Desta forma, o investidor receberá um valor de modo periódico, um tipo de aluguel. A quantidade de dividendo, no entanto, se caracteriza variável.

Iniciar, as Cotas e Resgate dos Investimento em fundos Imobiliários

Para fazer compra e venda das cotas dos fundos imobiliários, o investidor necessita ter cadastro na corretora para intermediação de transações.

Existem especialistas na corretora que fazem acompanhamento de desempenho de fundos imobiliários e podem oferecer conselhos, no entanto, a decisão final se caracteriza do investidor sempre.

Geralmente, há possibilidade de executar transações via internet, com emissão de ordens de venda ou compra.

As cotas de fundos imobiliários podem ter aquisição de 2 maneiras, por distribuição primária ou em mercado secundário.

Em relação à dúvida se há possibilidade de fazer resgate de investimento, a não ser que o fundo possua prazo da vigência, e apenas uma minoria possui, o investidor não é capaz de realizar resgate do próprio investimento.

Uma vez que foram adquiridas cotas de um fundo imobiliário pelo investidor, apenas vai poder desfazer-se de tal investimento com venda destas cotas a outro investidor em mercado.

Portanto, se desejar sair de aplicação, necessitará vender as próprias cotas na bolsa.

Como em mercado de ações, o valor a que o investidor venderá o papel nem toda vez vai ser o mesmo pelo qual fez compra da cota, e pode existir prejuízo ou lucro através de tal operação.

O investidor deve compreender que a cota se encontra sujeira às flutuações.

Mesmo que o fundo esteja seguindo bem, a entregar o que se propôs, as cotas podem declinar, como exemplo, devido à alta dos juros.

Como não existe resgate diretamente com corretora, ou com administradora, um dos detalhes de importância a notar se resume a liquidez daquele fundo.

E quanto maior a mesma for mais facilidade haverá na venda das próprias cotas.

Qual o Valor que Será Recebido pelo Investidor?

No momento que o investidor faz aquisição de uma cota do fundo imobiliário, este tem direito ao recebimento de dividendos em relação ao fundo.

Por lei, os fundos necessitam fazer distribuição de 95% de fluxo de caixa, de modo semestral.

A quantia de dividendo tem cálculo se baseando nas receitas todas de fundo e em despesas.

A maior parte de fundos realiza tal distribuição de modo mensal.

É semelhante ao investidor receber um aluguel. No entanto, se um fundo não faz geração de receita, o mesmo não tem como fazer distribuição.

Há fundos que se apresentam com desempenho ruim e que não fazem distribuição de dividendos há meses. E, muitos fatores têm peso em valor que será passado por cada fundo.

O fundo distribuirá um pouco menos se for aumentada a vacância.

Como exemplo, se um fundo possui prédio alugado à empresa, e esta decidir mudar, o prédio permanecerá vazio, e o fundo permanecerá ausente de renda do aluguel.

E, o fundo deverá arcar em relação aos custos de condomínio e IPTU.

Os administradores de fundos imobiliários geralmente fazem cobrança de 4 taxas, a taxa de gestão, de administração, escrituração e custódia.

Tipos de Fundos Imobiliários

No momento da escolha de fundo que será investido, é fundamental estar completamente informado acerca de riscos atrelados para tal investimento.

O investidor deve ser bastante criterioso e fazer análise de regulamento do fundo, a documentação completa associada com política do investimento, taxa da administração, e o tipo de modalidade em que tal fundo de investimento atuará.

O mesmo necessita compreender claramente onde está investindo o próprio dinheiro.

E são os tipos de fundos imobiliários, fundos imobiliários de renda, fundos imobiliários de títulos, e fundos de desenvolvimento imobiliário.

Para mais detalhes sobre Fiis, acesso o artigo Fundos Imobiliários – Forma simples de Investir em Imóveis

 

5 (100%) 1 vote
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×
Cleiton Oliveira

Sobre o autor | Website

Life Coach, Educador Financeiro e autor do livro O Poder do Método –

www.opoderdometodo.com

eBook GRÁTIS: 3 Dicas Simples para Eliminar as Dívidas 

100% livre de spam.
  • Dicas bem práticas, gostei bastante. O maior risco atual das FIIs é que me parece que a vacância ainda é alta, devendo melhorar em 2018, mas lento. O que acha?

    • A vacância é dos riscos atuais dos FII, também acredito que vai melhorar aos poucos em 2018. Temos que ficar atento também as taxas de juros e a outros fatores como o que está acontecendo recentemente com o FAMB11B.

      Abraços